---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Alunos da Maria José participam de oficina

Publicado em 05/07/2019 às 16:29 - Atualizado em 05/07/2019 às 16:53


Créditos: Gabriel Engler Baixar Imagem

Estudantes da Escola Municipal Maria José Duarte Silva Bernardes, em Campo Alegre, participaram essa semana da oficina “Mata Ciliar e Conservação da Água” do Programa de Educação Ambiental da linha de transmissão Blumenau/Curitiba Leste. A oficina foi comandada pela equipe da Copel.

Mariana Villas, membro da consultoria ambiental a serviço da Copel, conta que o programa faz parte do processo de licenciamento ambiental da linha de transmissão Blumenau/Curitiba Leste, sendo uma medida de mitigação exigida pelo licenciamento de âmbito federal, conduzida pelo IBAMA. “O objetivo da oficina foi sensibilizar as crianças a respeito da necessidade da preservação das matas e da conservação da água. Também orientamos os alunos e passamos informações do processo da obra”, disse Mariana.

O Programa de Educação Ambiental é realizado em todas as comunidades situadas na área de influência direta da linha de transmissão, que são aquelas situadas a 1km de cada lado do traçado da linha.

O que é Linha de Transmissão Blumenau – Curitiba Leste

A linha de transmissão (LT) de 525 kV Blumenau - Curitiba Leste interligará a Subestação (SE) Blumenau, já existente e localizada na cidade de Blumenau/SC, à SE Curitiba Leste, também existente e localizada em São José dos Pinhais/PR. A empresa Copel geração e Transmissão S.A será a responsável pela implantação e operação dessa Linha de Transmissão (LT).

A LT 525 kV Blumenau - Curitiba Leste terá cerca de 145 km extensão e atravessará o território de nove municípios, sendo três deles no (São José dos Pinhais, Mandirituba e Tijucas do Sul) e seis no Estado de Santa Catarina (Campo Alegre, São Bento do Sul, Corupá, Jaraguá do Sul, Pomerode e Blumenau).

Com a implantação dessa LT, o atendimento elétrico às regiões sul e extremo sul de Santa Catarina será reforçado, com a qualidade e a confiança exigidas pelo Sistema Interligado Nacional (SIN). Outro objetivo é reduzir a dependência em relação à operação da Usina Termoelétrica Jorge Lacerda, permitindo a diminuição do seu tempo de funcionamento e, consequentemente, diminuindo a emissão de gases que podem prejudicar a qualidade do ar.